×

Conheça os diferentes tipos de câncer de pele

Conheça os diferentes tipos de câncer de pele 1

Conheça os diferentes tipos de câncer de pele

O câncer de pele é o tipo mais frequente no Brasil e no mundo, causado principalmente pela exposição ao sol. Identificar os sinais precocemente aumenta as chances de cura.

Conheça os diferentes tipos de câncer de pele 2

Existem dois tipos de câncer de pele: melanoma e não melanoma. O melanoma representa apenas 3% dos casos e é mais mortal, mas se diagnosticado cedo, tem mais de 90% de chances de cura. Ele começa nos melanócitos e pode surgir como pintas escuras que mudam de cor, forma e tamanho.

O câncer de pele não melanoma é mais comum, responsável por 30% dos casos no Brasil. Ele se origina nas células da pele, não nos melanócitos. Apesar de ter baixa mortalidade, pode deixar marcas expressivas. É importante estar atento a qualquer mudança na pele e procurar um dermatologista.

O câncer de pele não melanoma tem diferentes tipos de tumores, sendo os mais comuns o carcinoma basocelular e o carcinoma epidermoide. O carcinoma basocelular é o mais frequente no país e afeta as células basais da epiderme. Apresenta uma pápula vermelha brilhante com uma crosta central e pode sangrar facilmente. É mais comum em áreas como face e pescoço.

A exposição ao sol em excesso, pele clara e histórico familiar são fatores de risco para o desenvolvimento desses tipos de câncer de pele. É fundamental conhecer seu corpo e consultar um dermatologista regularmente para prevenir e detectar precocemente qualquer irregularidade na pele. Cuidar da proteção solar também é essencial para prevenir o câncer de pele.

O carcinoma espinocelular é o segundo tipo de câncer de pele mais frequente. Afeta as células escamosas da pele, geralmente nas áreas expostas ao sol. As lesões se assemelham a verrugas, com cor avermelhada, feridas espessas e descamativas que não cicatrizam e ocasionalmente sangram. É mais comum em homens e pode ser causado pela exposição solar, feridas crônicas, cicatrizes, uso de drogas antirrejeição e exposição a agentes químicos e radiação.

O sarcoma de Kaposi é um tipo raro de câncer de pele que avança lentamente. É causado pelo vírus herpes humano tipo 8 (HHV 8) ou Kaposi sarcoma herpesvirus (KSHV). Forma manchas vermelhas ou escuras na pele, principalmente nos pés, pernas e outras partes do corpo. Geralmente ocorre em pessoas com sistema imunológico deficiente, como pacientes de HIV e aqueles que usam medicamentos imunossupressores.

O carcinoma de Merkel é um câncer de pele não melanoma raro que ocorre principalmente em pessoas brancas acima de 70 anos. Originado nas células de Merkel, geralmente aparece em partes do corpo expostas ao sol, como rosto, pescoço e braços. Possui características de um caroço duro, brilhante, da cor da pele ou vermelho-azulado, que se espalha rapidamente e pode ser diagnosticado por meio de biópsia. Fatores de risco incluem idade, exposição solar, sistema imunológico debilitado e infecção com o poliomavírus de células de Merkel.

O diagnóstico do câncer de pele é feito pelo dermatologista, geralmente considerando a avaliação de pintas e sinais na pele, levando em conta assimetria, bordas, cor, diâmetro e evolução. Em casos suspeitos, pode ser feita uma biópsia dos tecidos para confirmar o diagnóstico.

A conscientização sobre os fatores de risco e a importância do diagnóstico precoce são essenciais para o tratamento eficaz. Se você notar algo estranho na sua pele, consulte um profissional de saúde. O cuidado com a pele e a manutenção de um sistema imunológico saudável são fundamentais na prevenção e tratamento desses tipos de câncer de pele.

O câncer de pele é uma doença que pode ser diagnosticada por meio de exames específicos, fornecendo a certeza da existência do câncer e de seu tipo. Quando detectado precocemente, há maiores chances de cura. O tratamento inicial envolve a remoção cirúrgica da lesão e tecidos próximos, garantindo a eliminação completa das células cancerígenas. Em estágios avançados, outros tratamentos como quimioterapia e radioterapia podem ser necessários.

A exposição excessiva ao sol é um dos principais fatores desencadeadores do câncer de pele, por isso, medidas de proteção solar são fundamentais para sua prevenção. Recomenda-se o uso diário de protetor solar, mesmo em dias nublados, além de evitar a exposição ao sol forte entre 10h e 16h e buscar sombra e utilizar roupas protetoras, especialmente para pessoas com pele sensível. O uso de produtos autobronzeadores é uma alternativa saudável em comparação ao bronzeamento pelo sol ou câmaras de bronzeamento.

No mês de dezembro, a campanha Dezembro Laranja tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre o câncer de pele, compartilhando dicas de prevenção e sinais de alerta para o diagnóstico precoce. É essencial que essa conscientização não se limite apenas a esse período, mas que se torne uma prática diária. A disseminação de informações sobre o cuidado com a pele e a saúde é uma forma de demonstrar amor ao próximo e contribuir para uma sociedade mais saudável.

Para obter assistência especializada, recomendamos o dr.consulta, que oferece serviços de saúde e bem-estar durante todo o ano. Sua equipe está disponível para cuidar da saúde dos pacientes em todas as épocas.

Referências:
– Ministério da Saúde: câncer de pele
– Sociedade Brasileira de Dermatologia: câncer de pele
– Sociedade Americana de Câncer: o que é câncer de pele melanoma?

Avalie esse artigo