×

Bolinhas facial: descubra o que são os miliums na pele

Bolinhas facial: descubra o que são os miliums na pele 1

Bolinhas facial: descubra o que são os miliums na pele

Você já se deparou com pequenas bolinhas brancas ou amareladas na pele? Essas são conhecidas como milium, que costumam aparecer em locais como pálpebras, abaixo dos olhos, perto do nariz e nas bochechas. Embora seja mais comum em recém-nascidos e crianças, pessoas de qualquer idade podem ser afetadas. No entanto, esse problema pode afetar a autoestima especialmente em adultos, pois pode ser confundido com espinhas.

Bolinhas facial: descubra o que são os miliums na pele 2

O milium é um cisto benigno formado por queratina, uma proteína naturalmente produzida pela pele. Esses nódulos não causam desconforto ou coceira, e também não devem apresentar sintomas alérgicos, como vermelhidão e inflamação. No entanto, o maior problema está na questão estética.

O milium no rosto e em outras partes do corpo pode ser formado por vários nódulos, gerando placas e tornando a condição mais aparente. Existem dois tipos de milium: primária e secundária.

A milia primária é mais comum em bebês e crianças, podendo ser congênita e já estar presente desde o nascimento. O rosto é a área mais afetada, incluindo ao redor dos lábios, céu da boca e gengiva. Na maioria dos casos, não indica um problema de saúde, mas em algumas situações raros podem estar associados a doenças genéticas da pele, sendo importante consultar um pediatra.

A milia secundária envolve causas mais complexas, como o uso de certos medicamentos, queimaduras solares, cicatrizes cirúrgicas ou traumas na pele. Nessas situações, a pele tenta se recuperar produzindo mais queratina, o que pode levar ao aparecimento de milium no rosto ou em outras partes do corpo. Algumas doenças, como epidermólise bolhosa, líquen atrófico e porfiria cutânea, também podem ser responsáveis, portanto é importante consultar um dermatologista para obter um diagnóstico preciso.

Embora o milium não represente um grande perigo para a saúde, é aconselhável procurar um dermatologista para avaliar e tratar adequadamente. O Cartão dr.consulta oferece a possibilidade de acesso a esse especialista e a diversos outros médicos de mais de 60 áreas de medicina, além de exames com condições especiais. O cartão pode ser utilizado pelo titular da assinatura e até quatro dependentes, sem restrição de idade ou vínculo de parentesco.

A presença de bolinhas brancas na pele, conhecidas como milium, é comum em crianças e pode gerar dúvidas sobre a sua origem. É importante analisar cuidadosamente esses nódulos e verificar se eles correspondem realmente ao milium. Isso ocorre porque essas bolinhas podem se parecer com outras condições, como o xantelasma, que são depósitos de gordura na pele, e o siringoma, um tumor benigno gerado pelas glândulas sudoríparas.

Para diagnóstico preciso, profissionais da área irão analisar as estruturas e realizar uma anamnese com o paciente, a fim de compreender a sua saúde geral. Em certos casos raros, uma biópsia pode ser necessária.

O tratamento para o milium pode acontecer de diferentes maneiras. No caso do milium congênito, as bolinhas geralmente desaparecem espontaneamente à medida que a criança cresce. Já para o milium primário ou secundário em adultos, existem procedimentos que podem remover essas bolinhas, como pequenas cirurgias e cauterização. É importante ressaltar que essas abordagens são principalmente para fins estéticos, já que esses cistos não representam riscos à saúde.

É fundamental frisar que somente um dermatologista deve tomar qualquer decisão relacionada ao tratamento do milium. O médico especialista possui os instrumentos adequados e conhece as técnicas para remover essas estruturas sem causar danos maiores. Além disso, não é recomendado espremer o milium, pois, ao contrário da acne, não há secreção, e isso pode levar a feridas e infecções.

A equipe de dermatologistas está disponível para oferecer cuidados especializados para você e sua família, tanto no tratamento de milium quanto de outras condições dermatológicas. Agende uma consulta para obter um diagnóstico preciso e um tratamento adequado.

Fontes utilizadas para embasar o artigo:

  • Penfigoide bolhoso e milia: prevalência e achados clínicos-laboratoriais em amostra brasileira – Anais de Dermatologia
  • Dermatologia na Atenção Básica de Saúde – Ministério da Saúde
  • Milia – National Library of Medicine
  • Siringomas periorbitários – Excisão com tesoura de castroviejo. Experiência em 38 pacientes e revisão da literatura – Scielo
Avalie esse artigo